quinta-feira, 11 de junho de 2009

Canção de nuvem e vento

Medo da nuvem

Medo Medo

Medo da nuvem que vai crescendo

Que vai se abrindo

Que não se sabe

O que vai saindo

Medo da nuvem Nuvem Nuvem

Medo do vento

Medo Medo

Medo do vento que vai ventando

Que vai falando

Que não se sabe

O que vai dizendo

Medo do vento Vento Vento

Medo do gesto

Mudo

Medo da fala

Surda

Que vai movendo

Que vai dizendo

Que não se sabe...

Que não se sabe

Que tudo é nuvem que tudo é vento

Nuvem e vento Vento Vento!


QUINTANA, Mario. Canções. 2ª ed. São Paulo: Globo, 2005. P.35


-----------

Nada é mera coincidência! Aos que partem, boa viagem e luz. Aos que ficam, consolos pela dor e serenidade.

2 comentários:

wandercilia disse... Responder comentário

E dá-lhe Quintana!
E que todas as viagens sejam boas e que todos estejam inundados de luz.
Nesse dia cinza, eu também queria um pouco de luz...

PS.: Acho que ainda não entendi o lance do email...

Ivone fs disse... Responder comentário

escrevi um poema agora pouco...antes de ler este aqui...até me assustei pela semelhança...

talvez outro contexto. diferente e idêntico ao mesmo tempo...

rsrsr

ah, o poema "Meu lugar". tá no meu blog , se quiser ver.